‘A vida é realmente simples. Nós é que insistimos em torná-la complicada’

A frase de Confúcio me fez refletir sobre o quanto nossa vida só é complicada, porque na maioria das vezes escolhemos assim.
O que eu realmente preciso? Não há uma linha que mensura o nível de complexidade, essa é uma avaliação pessoal, e depende de seu interesse e tolerância para administrar e racionalizar; mas a maturidade permite que nos tornemos mais seletivos e repensemos aquisições, ações e relações, prosperando na busca de melhores dias, otimizando o tempo, a energia o esforço e o afeto.

‘Se você não construir o seu sonho, alguém irá contratá-lo para ajudar a construir o dele.’

A citação de Tony Gaskins nos põe diante de nossas escolhas, e de quanto hipotecamos nossos sonhos por falta de perspectiva no futuro. Se não há nenhum plano específico, nenhum esforço no sentido de realizar, o que está acontecendo. Viver ou apenas existir? Bem provável que nesse momento estejamos empenhados em realizar algum sonho de outra pessoa; não há nada de errado nisso, desde que estejamos nos permitindo trabalhar simultaneamente para si e para o outro.

Tenha o Novembro que quiser ter!

Que sobre bons sentimentos. Falte egoísmo. Transborde paciência. Que o olhar seja de esperança nos momentos ruins e de gratidão nos momentos bons. Que não falte entusiasmo. Que valorizemos as novas amizades e reconheçamos as antigas. Que nas encruzilhadas saibamos escolher o melhor caminho. Nas escolhas, boas surpresas. Que tenhamos sensibilidade para notar e copiar as boas ações. Fé, sempre. Atitudes positivas. Riso frouxo.